Arquivo | janeiro 2015

A INFÂNCIA NOS DIAS ATUAIS

ADULTIZAÇÃO DE CRIANÇAS – UMA REALIDADE SAUDÁVEL OU NOCIVA?

adulto1

Assistindo a alguns episódios do programa “Pequenas Misses” exibido pelo Canal Discovery Home & Health, chego a conclusão de que é noviva, e muito!!! O processo de adultização infantil tem se tornado cada vez mais comum nos últimos anos, atingindo diversos países e classes sociais. Nossas crianças estão sendo influenciadas pela moda, seja por meio de roupas, calçados, músicas ou ainda pelo comportamento, quando, ainda tão jovens já demonstram nitidamente o anseio em alcançar o mais rápido possível a fase adulta.

Essa busca frenética em se tornar “adulto” rapidamente, e da apologia que a mídia faz em torno deste assunto, tem provocado intensas mudanças no comportamento de uma grande maioria de crianças, sobretudo na forma como a infância passou  a ser encarada. É cada vez mais frequente vermos crianças tentando a todo custo, se inserir no mundo dos adultos, deixando de lado as fases que devem ser vividas na infância. Crianças comprando maquiagens, celulares… E os pais, maiores influenciadores desse novo comportamento infantil, muitas vezes vêem no filho uma forma de realização pessoal do qual nunca alcançaram, atribuindo ao seu filho ou filha, atividades e responsabilidades incoerentes com a sua idade e desta forma, interrompendo a fase mais importante de suas vidas, a infância e o direito de ser criança!

adulto2

É fato que sempre existiu um certo fascínio das crianças pelo mundo adulto. No entanto, o que observa-se atualmente é que virar adulto tornou-se o maior objetivo de muitas delas, e isso é muito perigoso.

Onde foram parar as brincadeiras, a ingenuidade e as fantasias próprias da fase infantil e essenciais no desenvolvimento humano??? Foram literalmente e friamente colocadas em segundo plano, em detrimento de uma rotina cheia de compromissos: escola, cursos complementares, salão de beleza, academia, entre outros. E a maioria das crianças, grande parte, meninas, são envenenadas pela ostentação, busca por padrões de beleza que a sociedade exige, e pelo interesse cada vez mais cedo por sua sexualidade. Nesse cenário, vemos cada vez mais adolescentes grávidas (digo, meninas de 11 a 13 anos), além das doenças, preocupações e problemas típicos de pessoas mais velhas têm acometido as crianças, e se tornado algo corriqueiro na vida de inúmeras delas. Exemplo claro é o crescente número de crianças com sintomas de depressão e estresse.

O desenvolvimento capitalista e o consequente consumo exacerbado de bens materiais afeta direta e negativamente as diversas faixas etárias, constituindo no caso das crianças uma problemática ainda mais grave, uma vez que o seu senso crítico e a sua capacidade de discernimento ainda não estão plenamente desenvolvidos.

adulto3

Ao contrário do que muitos insistem em afirmar, as crianças de hoje não são mais inteligentes ou mais desenvolvidas. Na realidade, o que as diferenciam das crianças de outras épocas é, sem dúvidas, o acesso às informações e tecnologias. Desse modo, cabe aos responsáveis por elas impor limites e ensinar  a melhor forma de conviver com as mudanças que a sociedade está passando. Fornecendo condições para um desenvolvimento saudável, sem “pular” etapas. Afinal, cada fase da vida é importante e não há vantagens em acelerar um processo  que acabará ocorrendo de qualquer forma.

Ser criança é ter o direito de brincar, de estudar e de viver plenamente a sua infância.

Você que é mãe e pai… já pensou neste assunto? Será que vocês não estão adultizando seu filho ou filha?

Pensem bem…

Bjs

meuavatarassinatura

SAL DE COZINHA X SAL MARINHO

sal marinho

Já não é de hoje que sabemos que o sal é um grande vilão da nossa alimentação. Pois quando consumido em excesso, causa doenças cardiovasculares, hipertensão, cálculo renal, entre outros sérios problemas de saúde.  E, para que o sal não seja tão maléfico, é necessário controlar a quantidade do seu consumo no dia a dia, a qual não deve exceder o limite de 5 gramas (aproximadamente uma colher de chá) diárias, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quando vamos ao supermercado, é comum irmos direto para a gôndola do sal refinado (sal de cozinha). Mas existe também o sal marinho, que já está sendo utilizado no mundo todo como um “substituto definitivo” do sal refinado, e que promete não fazer tão mal á nossa saúde. Será? Fui pesquisar a respeito, pois, particularmente, nunca usei e nem o conheço, sequer. Então estabeleci uma comparação entre os dois:

Sal Refinado
O sal refinado, assim como o sal marinho, é obtido através da evaporação da água do mar. Porém, o sal refinado passa por um processo térmico para que a sua umidade final fique em 0,05% e, também, pelo refinamento e branqueamento. Em ambos os processos, o sal perde quase todos os traços de microelementos ou oligoelementos (que inclui o iodo) e só permanece uma alta taxa de sódio.  Para tanto que, após o refinamento, o sal precisa passar por um processo de iodação, já que a deficiência dessa substância no organismo pode desencadear o desenvolvimento de doenças como bócio e outras anomalias.

Sal Marinho
Já o sal marinho não passa por nenhum desses processos, seja ele térmico, de refinamento e ou branqueamento e, portanto, mantém todos os microminerais e nutrientes que o sal refinado acaba perdendo, inclusive o iodo. Além disso, o sal marinho também possui um sabor menos salgado do que o sal refinado e não sofre adição de nenhuma substância química. Assim, o sal marinho permanece com cor e tamanho diferentes do refinado. No máximo, ele é moído para que o seu uso possa ser feito no preparo de alimentos.

Efeitos do Sal Refinado e  respectivas doenças:
Hipertensão arterial
Edemas
Eclampsia e pré-eclampsia
Arteriosclerose cerebral
Aterosclerose
Cálculos renais
Cálculos vesicais
Cálculos biliares
Hipoplasia da tireóide
Nódulos da tireóide
Disfunções das paratireóides

Aditivos Químicos do Sal Refinado:
Iodeto de potássio
Óxido de cálcio
Carbonato de cálcio
Ferrocianeto de sódio
Prussiato amarelo de sódio
Fosfato tricálcico de alumínio
Silicato aluminado de sódio
Dextrose
Talco mineral

Diante do exposto, não tem nem o que discutir. O negócio é passar a usar sal marinho em tudoooo e garantir a nossa plena saúde, não acham? Vou ligar já pro Igor e pedir pra comprar hoje mesmo!

Bjs

meuavatarassinatura

 

 

 

 

 

AS FRITURAS E NOSSA SAÚDE

Quem resiste a um hambúrguer apetitoso acompanhado de batata frita e refrigerante? (adooooro!)

hamburger

Ou ainda… um salgadinho de festa de criança… (deu água na boca só de olhar esta imagem):

salgadinhos

Ou até mesmo um delicioso bife na frigideira com bastante cebola!!! hummmm…

bife acebolado

Pois é! Estes vilões disfarçados de bonzinhos e deliciosos, podem fazer muito mal à nossa saúde com o passar dos anos, infelizmente. Tudo por que o excesso de fritura na alimentação aumenta a chance do surgimento de doenças cardiovasculares, pois quando o óleo é submetido a altas temperaturas, transforma-se em uma gordura maléfica para a saúde, entupindo as artérias e causando sérios danos. Então, para garantir nossa longevidade e qualidade de vida é necessário evitarmos ao máximo consumir frituras.

O ideal é evitar ao máximo esses alimentos que necessitam da fritura em seu modo de preparo, pois o consumo da mesma pode causar diversos problemas relacionados à saúde. Dê preferência aos alimentos assados, grelhados e preparados no vapor.

Os principais problemas relacionados com estes tipos de gorduras encontradas na fritura, quando consumidos em excesso, são: doenças cardiovasculares, aumento da pressão arterial, desenvolvimento de câncer, redução do crescimento, má absorção de nutrientes, diminuição da fertilidade, entre outras.

A fritura deixa o alimento consumido com uma característica inflamatória que pode estimular o acúmulo de gordura abdominal e também levar à resistência a insulina, o que desencadeia cansaço, mal-estar, dores de cabeça e falta de energia. Mesmo que se utilize óleo de boa qualidade para fritar os alimentos ele pode ser prejudicial à saúde. O processo de fritura faz alterações químicas no óleo, que o transforma em gordura saturada, causadora de diversas doenças. Se você vai fritar a comida é indicado usar óleos de soja, canola, milho e girassol. O azeite de oliva, apesar de mais indicado para temperar salada e outros alimentos, não é bom para ser aquecido, porque oxida rapidamente.

Depois do preparo do alimento, jamais guarde o óleo na própria frigideira dentro do forno para reutilizar depois. Segundo especialistas, o ideal é usar o produto, esperar esfriar, filtrar e colocar em um recipiente, como uma garrafa PET, para encaminhá-lo a um ponto de reciclagem.

Grelhados:

grelhados

Uma opção para livrar-se dos males das frituras é substituí-las pelos grelhados. Peixe, frango e cortes mais finos de carne são indicados para a grelha, pois são de cozimento rápido. Assim, os nutrientes dos alimentos são preservados, o que não acontece com as frituras. Mas não é preciso riscar de vez do cardápio a fritura. É permitido consumir esses alimentos, mas com cautela.
As comidas fritas podem fazer parte do cardápio até uma vez por semana e você deve optar por somente um tipo. Ou seja, se quiser manter a saúde, é bom evitar a famosa combinação bife com batatas fritas… snif! 😦

Bjs

meuavatarassinatura

Aquela mesa cheia de amigos e o wifi.(ou o 3g)

Compartilhando… pra ver se alguns se tocam… 🙂

Be vintage baby!

Aquela mesa cheia de amigos e o wifi.(ou o 3g)

Aquela mesa de amigos reunidos e todos atentos á um só lugar…o celular.
Aquelas conversas fiadas,gargalhadas intercalando com um bom café.Hoje são intercaladas á olhadas no celular e as conversas?Bom…ou são na base dos comentários do que estão vendo no seu celular,ou se realmente é uma conversa fiada,de tempos em tempos é dada aquela olhada no celular (seja respondendo mensagens ou vendo se tem alguma curtida nova).
Que o wifi,3g veio pra facilitar a vida de nós seres mortais,isso é fato!Mas,o modo que ela tornou as pessoas dependentes de estarem o tempo todo conectadas as redes sociais e afins é assustador.E assustador ao modo de que o que era pra ser apenas uma diversão,de repente se tornou uma necessidade diária (e de até mesmo se estar quase 24 horas conectados).
E do jeito que as coisas estão evoluindo e como a sociedade responde á essas mudanças é preocupante.Por que pequenas…

Ver o post original 43 mais palavras

Imperdível! Clinique De La Muette – Banho em Recém Nascidos

Realmente emocionante!

Assistam!

Serve de exemplo para “alguns hospitais brasileiros e sua equipe de enfermeiros”… para um bom entendedor, meia palavra basta, né?!?

Queria que o Lorenzo tivesse ganhado um banho destes ao nascer, porque eu não teria coragem de dar sozinha rsrs

 

Clinique De La Muette – Banho em Recém Nascidos.

Viver tá um porre :(

Para quem se identifica com o assunto (como eu), vale a pena ler… mandou bem, Léo!

LEONARDO KATONA

mimimi-1280x540

É isso mesmo! Tá muito chato viver hoje em dia! Não digo que a minha vida é ruim, mais aquela obrigação que todos temos de viver em comunidade, de socializar, de conviver com os outros no trabalho ou na faculdade tem se tornado um martírio nos últimos tempos.

Vivemos em uma época em que temos que agradar a todo mundo menos a nós mesmos. Abrimos mão dos nossos gostos e preferências para agradarmos as pessoas dos vários ciclos sociais que temos que nos encaixar diariamente. Temos que rir a todo instante, não podemos falar não, fechar a cara quando não estamos bem ou estressados, soltar um palavrão nem pensar, é um dos sete pecados capitais.

No ambiente corporativo então a coisa desandou de vez. Fui podado essa semana pela minha supervisora porque resolvi reclamar de tudo que estava errado ao meu redor a muito tempo e consequentemente impactando o meu…

Ver o post original 416 mais palavras

VINHO… Sempre uma boa companhia!

Como todo bom descendente de italiano (como eu), em casa ele não pode faltar! Seja no verão ou no inverno, não dispensamos uma boa garrafa de vinho de vez em quando. Igor e eu somos verdadeiros apreciadores de vinhos, e sempre estamos fuçando as prateleiras dos supermercados em busca de novidades. Temos preferência pelos vinhos secos, a uva Tannat é a nossa predileta, originária da França, mas atualmente produzida no Uruguai. É um vinho muito bom, vendido no Brasil a preços acessíveis.

A Tannat é a uva emblemática do Uruguai, e segundo a história, essa variedade provém de terras bascas, de onde se difundiu em direção ao sudoeste francês, adaptando-se bem especialmente às encostas dos terrenos argilo-calcários dos Pirineus. Essa variedade de uva é rica em antioxidantes naturais, que ajudam a prevenir doenças (entre elas alguns tipos de câncer).

A Tannat é a uva emblemática do Uruguai, e segundo a história, essa variedade provém de terras bascas, de onde se difundiu em direção ao sudoeste francês, adaptando-se bem especialmente às encostas dos terrenos argilo-calcários dos Pirineus. Essa variedade de uva é rica em antioxidantes naturais, que ajudam a prevenir doenças (entre elas alguns tipos de câncer).

Os vinhos são excelentes companheiros em quase todas as ocasiões, principalmente durante as refeições. É a arte de combinar os alimentos com os vinhos para melhorar e realçar seu sabor, chama-se HARMONIZAÇÃO.

É um casamento que busca harmonia, daí a palavra. Algumas vezes, os pares se dão muito bem por serem parecidos. Em outras, porém, são as diferenças ou contrastes que tornam a combinação maravilhosa. Na harmonização dos vinhos e pratos, você pode brincar com essas duas opções.

Sua criatividade nas harmonizações pode surpreender os convidados, mas respeitar algumas regras básicas fará com que você seja considerado especialista no assunto. E lembre-se: quando um vinho é realmente excepcional, às vezes é melhor escolher como companhia um prato bem simples, que não interfira na degustação.

Carnes

vinhoseco1

A carne bovina, preparada na parilla argentina ou na grelha, casa perfeitamente com vinhos tintos, como o malbec ou o cabernet. O cordeiro, com o syrah. A carne de porco, ao contrário, além de um tinto complexo como o pinot noir, vai muito bem com um branco, como o riesling. As carnes de caça, como o cervo, podem ser acompanhadas por um tinto muito intenso, como o merlot. Se você preparar carne com molhos condimentados, pode ressaltar esse tempero com um vinho à base de uvas combinadas: cabernet com malbec ou cabernet sauvignon.

Em se tratando de peixes, quanto mais branca for sua carne e mais delicado seu sabor, mais combinará com vinhos brancos e leves. Já os peixes oleosos podem “nadar” em um bom rosé.

Vegetais, queijos e sobremesas

vinhoseco2

Dependendo da forma como forem preparados, os vegetais admitem uma harmonização mais variada. O arroz, por exemplo, poderá ir muito bem com brancos espanhóis ou tintos italianos, dependendo se a receita é paella ou risoto. As massas com molho à base de tomate preferem os tintos; as com molho branco ou cremoso casam bem com vinhos brancos encorpados. Os queijos maturados, como o camembert e o brie, preferem tintos muito jovens. Já os queijos azuis, como o roquefort e o gorgonzola, podem ser servidos com brancos doces em temperatura ambiente. Por último, sobremesas com creme vão bem com vinho do Porto, e doces que combinam frutas e merengues ficam magníficos com um borbulhante champanhe.

Agora que você já conhece as regras básicas, que tal surpreender seus convidados com combinações inovadoras e sabores inesquecíveis? Não esqueça de me convidar, viu? 🙂

Bjs

Sol Ferrari