RINITE GESTACIONAL!

Meninas…
Alguma de vocês já ouviu falar sobre ela?  A rinite gestacional?
Eu conheço diabetes gestacional, depressão gestacional, constipação gestacional… mas rinite gestacional é novidade pra mim e pra muita gente que converso.
Mas ela existe sim!  E acontece em cerca de 30% das gestantes. Então adivinhem?!? Eu fui uma contemplada!!!!! Sim, eu tenho a dita cuja da rinite gestacional.
Mas querem saber o lado bom disso?  Estou amando tê-la comigo (Sol, sua noiada!) Kkkkk. Mas é a pura verdade.
Sempre invejei as pessoas que sofrem de rinite e sempre desejei ter o prazer de espirrar uma, duas, três, cinco, oito vezes consecutivas, porque espirrar é uma delícia!  Ter o nariz coçando é muito gostoso,  gente. A parte ruim só é ter que sofrer com os entupimentos nasais a noite e não poder usar nada. Tirando esta parte estou curtindo ser ranhenta, pois nunca tive nenhum problema destes durante toda a minha vida.  E fico tranquila porque minha GO confirmou que ela desaparece logo nos primeiros dias após o parto. Então vou aproveitar pra curtir minha rinite querida enquanto posso (atchiiimmmmm… desculpem).
Inspirada neste assunto, busquei uma matéria feita por um médico especialista em sintomas gestacionais, do site “Blog da Alergia” , e compartilho com vcs, logo abaixo.
Bjs e boa quinta feira a todos.
Obs:  Se vcs estiverem sentindo falta dos meus posts cheios de imagens e gifs… saibam que estou sem PC em casa e estou me virando como posso postando meus artigos através do aplicativo para smartphone da WordPress.  Mas ainda estou aprendendo a mexer nele. Então me perdoem pelo amadorismo temporário.
Bjssssss

*******************************

A rinite alérgica é uma doença muito vista em gestantes.
Os sintomas principais são: espirros repetidos, coriza líquida, coceira em narinas, olhos, ouvidos, céu da boca, ouvidos e congestão nasal. Surge
também gotejamento de secreção que escorre pela parte posterior do nariz, provocando pigarro ou tosse. Em alguns
casos, pode se acompanhar também de conjuntivite: olhos avermelhados, irritados, lacrimejando e coçando. Por
isso, pode ser confundida com gripes e resfriados.

A rinite alérgica piora na gravidez?

Toda gestante, mesmo que não seja alérgica, apresenta uma tendência para ter obstrução (entupimento) nasal, como
conseqüência do efeito dos hormônios aumentados durante a gravidez. Seria de se esperar, portanto, que a mulher portadora de uma rinite alérgica antes
de engravidar, tivesse mais propensão à piora na gestação. Entretanto, estudos científicos mostram que este padrão
não ocorre: enquanto algumas pioram, outras melhoram ou não modificam sua rinite durante a gestação.

Toda rinite da gestante é alérgica?

Não. Existe um tipo de rinite que se inicia na gravidez e que pode surgir tanto nas mulheres alérgicas como em não alérgicas, apenas pela ação dos hormônios. O estrogênio, por exemplo, é
um hormônio que promove o crescimento das células do útero, principalmente no endométrio, para que o óvulo fecundado
se instale e para permitir seu
crescimento adequado. Alguns tecidos nasais também são igualmente influenciados pelo estrogênio, ocorrendo crescimento celular, provocando dificuldade de respirar. Além disso, grávidas são muito
sensíveis a cheiros, fumaças e mudanças de temperatura, o que contribui para piorar a congestão e obstrução nasal.

Quais são as conseqüências da rinite durante a gravidez?

A rinite muitas vezes não é valorizada, sendo considerada uma doença de pouca importância, mas não é verdadeiro. A manutenção dos sintomas e principalmente da obstrução nasal pode provocar complicações como sinusite,
tosse crônica, ou surgimento de asma, o que pode prejudicar a gestação.

Quais são as principais complicações da rinite na gravidez?

A sinusite é a complicação mais
freqüente, pois a imunidade da mulher se altera durante a gravidez, facilitando a instalação da infecção bacteriana. Os
sintomas principais da sinusite são: dor de cabeça, obstrução nasal persistente, secreção catarral do nariz, febre ou mal
estar. Em algumas pessoas pode se manifestar apenas com acessos de tosse, piorando à noite.

É possível tratar a rinite durante a gestação?

Sim. Os remédois em geral podem ser usados com segurança, mas sempre e somente se forem autorizados e prescritos pelo médico. Além disso, é importante pesquisar os fatores de piora, que variam em cada pessoa.
Ácaros da poeira domiciliar são
importantes fatores agravadores da rinite alérgica e por isso recomendam-se
os cuidados com o ambiente da casa e em especial do quarto da gestante.

Anúncios

O que você achou deste artigo? Comenta aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s